Elas se apaixonaram por seriais killers

0
236

É bem difícil, até mesmo para psicólogos e psicanalistas, analisar os motivos por que determinadas mulheres se apaixonam por seriais killers, principalmente quando são condenados por atacar também mulheres.

De acordo com alguns psiquiatras, é preciso até mesmo abrir mão da lógica para entender essa situação. Segundo suas análises, é preciso entender que a natureza humana é bastante distinta de tudo o que normalmente se acredita.

Segunda a psiquiatria, não se pode julgar as mulheres apaixonadas pelos seriais killers, já que, evidentemente, sofrem de alguma carência sem controle, o que as leva a se tornaram capazes até mesmo de se apaixonar por assassinos. Claro que, olhando por esse ângulo iremos simplificar muito a situação, já que não existem estudos aprofundados sobre esse tema.

Algumas teses levam os especialistas a pensar que essas mulheres se apaixonam por seriais killers por acreditar que podem salvar esses homens de seu barbarismo, sentindo-se destemidas e diferentes das outras, entregando-se, de certa forma, a uma missão, buscando forças em sua própria natureza feminina.

As mulheres que veem segurança nos seriais killers

Para alguns psiquiatras, determinadas mulheres veem nos seriais killers presos e cumprindo sentença algo de seguro, já que sabem onde eles se encontram, sabem que não há outra mulher para criar traição, pensando que é como se eles estivessem inteiramente à sua disposição.

Como na liberdade, essa situação não acontece, essas mulheres imaginam que a prisão é um lugar seguro para o homem pelo qual se apaixonaram, já que ele está confinado e não tem qualquer oportunidade de trai-las.

Para os seriais killers presos, aceitar essa situação. Afinal de contas, estão presos e, para eles, qualquer coisa é lucro. Assim, aceitam de bom grado o romance, recebem e respondem cartas de amor, mas é um romance que termina no momento em que são soltos.

Assim que o serial killer é libertado, se isso ocorrer, a primeira coisa que fazem, na maior parte das vezes, é encerrar o relacionamento.

Traços comuns entre mulheres que se apaixonam por criminosos

Para alguns psicanalistas, existem traços comuns entre as mulheres que se apaixonam por seriais killers e o primeiro deles é uma cegueira emocional, ou seja, são mulheres que possuem autoestima muito baixa e sentem um desejo irreal de mudar a personalidade de um criminoso.

Essa vontade é que vai provocar nelas um estímulo, fazendo sentirem-se poderosas e dominadoras, como se estivessem tentando cobrir todas as próprias dores e humilhações ao fazer contato com um homem que, mesmo sendo criminoso, para ela é uma tábua de salvação.

Com isso, sentem-se superpoderosas, capazes de mudar inclusive o perfil criminoso do homem por quem se apaixonaram, sentindo até mesmo segurança e certeza de que, com elas, nada de ruim vai acontecer.

A mulher apaixonada por um criminoso não aceita o que ele tenha feito e não acredita que um homem odeie uma mulher que o ama, criando uma verdadeira psicose. O seu organismo aumenta os níveis de adrenalina ao simples pensamento de se envolver com alguém que pode matar.

Muitas dessas mulheres têm formação, mas lhes falta inteligência emocional, ou seja, não possuem a capacidade de reagir diante dos obstáculos da vida e não consegue perceber quando alguém ou algo representa um perigo.

Quando uma pessoa normal sabe que teve prejuízo num relacionamento ou quando se sente roubada, procura por todos os meios evitar sua autodestruição, mas a mulher que se apaixona por um serial killer automaticamente está se sabotando, trazendo para perto o perigo.

É um caso que, segundo os especialistas, precisa de tratamento, uma vez que o serial killer é um ser que não tem recuperação, não possui qualquer empatia pelos outros seres humanos, usando essas mulheres para fortalecer sua sensação de poder. Quando percebem que a pessoa subjugada está sofrendo, divertem-se ainda mais, não manifestam qualquer afeto e essas mulheres apaixonadas podem se tornar suas próximas vítimas.

Seriais killers que viraram centro de atenção

Maníaco do Parque: casou-se com uma admiradora

Charles Mason, com a idade de 80 anos, casou-se com uma jovem de 20.

Vigilante Thiago, de Goiânia: galã do presídio

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here